Qual a telecaster ideal? O que mudou nas gerações 50, 60 e 70's?

Qual a telecaster ideal? O que mudou nas gerações 50, 60 e 70's?
Postado em: Notícias
Por Guitarshop
Mais deste autor

Qual a telecaster ideal? O que mudou nas gerações 50, 60 e 70's?

Telecaster, o que mudou ao longo de sua existência...

Lançada em 1948 sob o nome de “Broadcaster”, teve algumas mudanças ao longo de sua trajetória, foi a primeira guitarra elétrica produzida em massa, com a icônica silhueta de um único corte (cutaway). Seu inventor, Leo Fender, passou a refinar o formato do braço e o som dos captadores, além de retocar alguns detalhes estéticos durante sua época como líder da marca Fender.

Construtores de guitarras de todo o mundo vem tentando fazer uma Tele do jeito que eles querem - e é por isso que realmente existe uma Telecaster para cada gosto. Mas aqueles primeiros 30 anos, 20 deles capitaneados pelo lendário Leo Fender, nos deram os três modelos definitivos da Telecaster, oficialmente referenciados por suas décadas de 50, 60 e 70. Nesta época, a Fender fazia pequenos ajustes na Tele a cada ano, conforme a produção aumentava. Mas hoje em dia é mais simples categorizar esses recursos mais perceptíveis nas séries Classic Vibe, Vintera, American Original e Custom Shop.

Telecasters dos anos 50

Após uma disputa de registro de marca com a fabricante Gretsch, a Fender decidiu atualizar, renomear, e refazer as especificações da Broadcaster original. O resultado final foi a primeira Telecaster reconhecível, que todos nós conhecemos e amamos hoje. É um design em que regularmente confiamos para fazer música contemporânea. O clássico “Tele twang” é um som atemporal que funciona brilhantemente para quase tudo, do pop ao rock.

A chave para o timbre Tele dos anos 50 são seus captadores single coil. Cada Tele daquela época tinha uma sonoridade um pouco diferente da outra, porque variáveis como a escolha do tipo de ímã e enrolamento dos captadores não tinham sido padronizadas naquela época.

Um aspecto pelo qual alguns guitarristas acham difícil de tocar em uma Tele dos anos 50 é o braço old school, que tem o formato mais grosso e escala arredondada, diferente das Telecaster modernas, que tem o braço mais fino e escala mais plana, facilitando o uso de técnicas de solo.

 Principais recursos da tele dos anos 50

·         Corpo de madeira em Ash

·         Braço em Maple e escala em Maple

·         Dois captadores single coil

·         Raio da escala de 7,25 polegadas

·         Padrão de braço em formato de “U” profundo

·         Ponte fixa de três saddles

GUITARRA FENDER TELECASTER® DELUXE NASHVILLE MN WBL

Telecasters dos anos 60

O que veio a seguir estava intimamente ligado à evolução da música centrada na guitarra. Tanto a Tele quanto a irmã mais nova Stratocaster precisavam de uma atualização. Os guitarristas estavam se tornando cada vez mais técnicos. Guitarristas como Jimi Hendrix, Jeff Beck e Jimmy Page estavam expandindo os limites do instrumento e precisavam de uma experiência de performance mais agressiva. O braço grosso tornou-se uma forma de “C” mais fina, enquanto o raio da escala foi expandido para 9,5 polegadas, tornando os riffs mais fáceis.

Novos captadores Telecaster foram criados para lidar com os níveis de ganhos mais altos. A introdução de peças escalonadas permitiu um equilíbrio de frequência das cordas, enquanto a mudança para a fiação esmaltada criou um timbre com as frequências mais definidas.

Também temos que agradecer a Fender por dar início ao debate sobre o timbre da guitarra elétrica. Eles trocaram as escalas de Maple pelo tom marrom profundo do Rosewood e introduziram corpos de Alder em modelos de acabamento de cor sólida, dando início a essa infinita discussão.

Principais recursos da tele dos anos 60

·         Nova escala de Rosewood

·         Corpos de Alder para acabamentos coloridos

·         Escala de raio expandido de 9,5 polegadas

·         Braço em forma de “C” mais fino

·         Pickups ajustados com peças escalonadas

 

GUITARRA SQUIER TELECASTER® CLASSIC VIBE '60S CUSTOM LRL 3TS

 

Telecasters dos anos 70

Este foi um momento difícil para Fender. Leo vendeu a Fender para a empresa de rádio e televisão CBS em 1965, com os anos 70 considerados o “pico” de seu reinado. Não é nenhum segredo que eles mudaram o foco para obter guitarras padronizadas em grande escala. Como resultado, a qualidade caiu em comparação com os padrões relativamente impressionantes anteriores a 1965. Hoje em dia, todos podem rir e brincar sobre isso e desfrutar das diferenças estilísticas da época graças às consistentes técnicas de construção modernas.

Uma grande novidade dos anos 70 foram os humbuckers Wide Range. Até então, os Telecasters eram equipados exclusivamente com captadores single-coil. Os humbuckers forneceram uma dimensão completamente nova ao som da Telecaster e os colocaram mais próximos de outros concorrentes equipados com humbuckers. As Teles configuradas com Humbucker são ótimas para sons com alto ganho.

 

Principais recursos da tele dos anos 70

·         Introdução de captadores humbucking Wide Range

·         Opções para configurações de pickupus: single coil/humbucker e humbucker/humbucker

·         Controles independentes de volume / tom para refletir as mudanças de captação

·         Opções para seis selas na ponte

·         Forma de pickguard estendida

·         Acabamentos mais sofisticados

GUITARRA SQUIER CLASSIC VIBE '70S TELECASTER® CUSTOM MN BLK

 

Qual Telecaster é melhor para você?

A Fender oferece uma boa variedade de modelos para escolher uma Telecaster específica para cada década. A opção mais exclusiva fica por conta da equipe da Fender Custom Shop, que toma extremo cuidado para acertar todas as especificações desejadas. Se você gosta de um determinado recurso específico, como por exemplo, um braço em forma de “U”, mas prefere pickups mais quentes dos anos 60, eles farão o possível e impossível para se superar em cada detalhe.

A linha American Original fabricada nos EUA traz as melhores madeiras e hardwares disponíveis nas guitarras de produção em linha, além de acabamento em nitro envelhecido naturalmente e opção para os reconhecidos captadores do designer Tim Shaw. A única grande diferença entre estes e uma especificação Tele original da época é o raio da escala moderna atualizado.

As guitarras Vintera são sua próxima escolha, onde você não tem apenas modelos dos anos 50, 60 e 70, mas também modelos Modified, Deluxe, Custom e Road Worn com captadores, braço e acabamentos ajustados às preferências de cada guitarrista.

Na linha Squier by Fender encontramos também os modelos Classic Vibe, os mais vendidos e de melhor custo benefício disponíveis, oferecendo diferentes visuais e sons para explorar. Você conta com uma seleção de guitarras Thinline semi-acústicas, acabamento natural, sunburst e em cores sólidas, além da edição limitada FSR, com peculiaridades e recursos únicos. Na Squier, você ainda encontra outras opções Telecaster nas linhas Contemporary, que traz diversas inovações e recursos modernos, e os incrivelmente populares modelos da linha Affinity e Bullet.

 

Adaptado de artigo de Cian Hodge, Andertons Music Co.

 

22 de julho de 2021
Comentários