Por que a afinação da guitarra e violão é em EADGBE?

Por que a afinação da guitarra e violão é em EADGBE?
Postado em: Notícias
Por Guitarshop
Mais deste autor

Por que a afinação da guitarra e violão é em EADGBE?

Por acaso você já se perguntou por que usar a afinação em EADGBE como padrão para guitarra e violão? Confira!

A história dessa sequência de afinação é interessante porque quase todas as pessoas que usam instrumentos de cordas como violino, violoncelo e bandolim nos últimos 1.000 anos concordaram que os instrumentos ficam melhores quando afinados em quintas. Isso quer dizer que a afinação do intervalo entre cada corda aberta é uma quinta perfeita.

No entanto, guitarras são tipicamente afinadas em uma série de quartas perfeitas ascendentes e uma única terça maior. Para ser exato, do grave ao agudo, a afinação padrão da guitarra é EADGBE com três intervalos de uma quarta (mi grave para A, A para D e D para G), seguido por uma terça maior (G para B) e por mais um quarto (B ao E maior).

O motivo para isso é que musicalmente essa afinação é bastante confortável. Trata-se de uma conclusão que os músicos chegaram há algumas centenas de anos atrás depois de muita prática. O objetivo era criar uma afinação que facilitasse a transição entre o dedilhado de acordes simples e a execução de escalas comuns, minimizando ao máximo o movimento da mão do traste.

Afinar a terceira e a segunda cordas (G e B) em um intervalo de terça maior tornou o dedilhado muito mais fácil do que continuar com as cordas afinadas em quartas perfeitas. Diferente do que ocorre em outros instrumentos de corda como o violino, já que este sim é afinado respeitando uma escala maior quando comparado com uma guitarra.

Essa atualização na afinação da guitarra para EADGBE ajudou a manter um arranjo mais harmônico. Porque se a afinação seguisse em EADGCF, respeitando o antigo intervalo, as cordas em E e F estariam a apenas meio passo de distância, impondo assim um intervalo naturalmente irritante com meio passo de distância. Muitos músicos achariam esse intervalo horrível, reproduzindo “algo estranho” aos acordes tocados.

Felizmente, a afinação em ADGBE para as cinco primeiras cordas já havia disso adotada durante o século 16, antes que uma sexta corda inferior em E tivesse sido adicionada. Esse E mais grave continuou a ditar a afinação de quartas perfeitas em guitarras e violões para todos os pares de cordas, exceto no intervalo da terça maior adotado para a segunda e terceira cordas, resultando na afinação do violão que permanece até hoje.

20 de outubro de 2021
Comentários